Vitamina D: Para que serve, Fontes, Como tomar e mais!

0
52

Fez exame de sangue e a vitamina D deu baixa? Saiba que esse é um dos problemas mais comuns que as pessoas enfrentam! Confira a seguir a importância da vitamina D no organismo, seus benefícios, em quais fontes podemos encontrar e muito mais.


Vitamina D

O que é vitamina D?

A vitamina D é um hormônio esteróide de alta importância para inúmeras funções no corpo, principalmente com relação ao equilíbrio mineral.

Leva o nome de “vitamina” apenas por ter sido descoberta logo após as vitaminas A, B e C, mas na verdade é um hormônio que o nosso corpo mesmo é capaz de produzir com os incentivos certos.

Derivados da vitamina D podem ser encontrados em alimentos e consumidos através de suplementos, mas a nossa principal e mais saudável fonte é a exposição solar.

Para que serve vitamina D?

A vitamina D serve para várias funções no organismo. A principal função é facilitar e acelerar a absorção do cálcio no organismo, que é mineral essencial para a saúde dos dentes e metabolismo dos ossos.

Também é responsável para prevenir complicações e doenças cardiovasculares e também diabetes. Sem ela, a saúde do nosso intestino e dos rins também fica comprometida. No geral, a vitamina D diminui riscos de diversas doenças, incluindo imunológicas e infecciosas.

Quais os tipos de vitamina D?

A vitamina pode ser classificada em vários tipos, sendo 2 deles os mais essenciais e importantes para a nossa saúde. Confira a seguir:

  1. Vitamina D3: É a vitamina D que pode ser produzida na pele a partir da radiação UV, ou seja, exposição solar. Acontece de uma reação entre a radiação e o colesterol na nossa pele, sintetizando-a.

 

  1. Vitamina D2: É a vitamina D produzida de origem vegetal, que só podemos absorver através da alimentação. Essa substância é produzida por fungos e plantas quando em contato com a os raios UVB.

Seja pelo Sol ou pela alimentação, ambos os tipos precisam ser metabolizados no nosso fígado. Ambas auxiliam na saúde, mas a vitamina D3 é considerada mais eficaz, pois fica armazenada nos tecidos adiposos e é mais ativa na corrente sanguínea.

O que significa UI?

UI é uma sigla relativa a unidades internacionais, a qual usamos para quantificar substâncias químicas, incluindo as vitaminas. Sobre a vitamina D, no caso, a dosagem indicada para usufruirmos dos benefícios e manter os níveis estáveis no corpo é uma ingestão diária de 600 UI para adultos até 70 anos e 800 UI para acima de 70 anos; É uma quantidade de nem todo mundo consegue alcançar diariamente, por isso existe a opção de suplementação.

Mas esta deve ser sempre sob orientação médica, pois altos níveis da substância também oferecem riscos. O limite máximo é de 4.000 UI por dia, e acima disso, as chances de toxicidade por causa da vitamina são altas.

Os 5 principais benefícios da vitamina D

  1. Saúde dos ossos e dentes

A vitamina D permite que seu corpo absorva com eficácia cálcio e fósforo, que são minerais base para nossos ossos e dentes. Sendo assim, sem vitamina D nossos ossos ficam fracos, doentes, quebradiços e as doenças chegam cada vez mais cedo.

  1. Ajuda na prevenção do diabetes

A insulina regula o açúcar no sangue, portanto precisa estar controlada para não ocorrer o diabetes. A vitamina D ajuda nisso, pois atua diretamente no pâncreas, onde a insulina é produzida. Sendo assim, é eficaz em tratamentos e prevenção da doente.

  1. Evita sobrepeso e obesidade

Carência de vitamina D aumenta sensação de fome e retarda o metabolismo, portanto colabora também para as pessoas engordarem, acumularem gordura e até desenvolverem doenças a partir disso. Por essa razão, muitos médicos receitam suplementação de vitamina D também para ajudar em processos de perda de peso.

  1. Melhora o sistema imunológico

A substância quando suplementada também ajuda a combater inflamações no organismo, até mesmo de origem autoimune. Sendo assim, a saúde fica em dia, as doenças longe e reações autoimunes muito mais sob controle.

  1. Fortalecimento muscular

A vitamina D também faz parte do processo de construção e formação de músculos, principalmente na estrutura forte de novas fibras. Não é à toa que um dos primeiros sinais físicos de carência da vitamina D seja fraqueza e diminuição muscular.

Sinais de deficiência de vitamina D (Podem ser)

Vários podem ser os sinais de que a vitamina D esteja com baixos níveis no organismo da pessoa, seja sintomas físicos ou emocionais. Veja só:

  1. Depressão, desânimo e outras mudanças de humor;
  2. Dores nos músculos do corpo;
  3. Problemas ósseos, como raquitismo na infância ou osteoporose quando adulto, além de deformidades;
  4. Problemas cardíacos, com maiores chances de ter ataque cardíaco, insuficiência ou derrame do que outras pessoas;
  5. Ficar doente com frequência por conta do sistema imunológico debilitado;
  6. Nas grávidas, pode causar pré-eclâmpsia, que é a hipertensão na mulher;
  7. Diabetes descontrolado também pode ser sinal, pois a queda de insulina no corpo pode ser causada pela queda de vitamina D;
  8. Músculos finos, murchos e enfraquecidos; o que reduz a força no corpo e aumenta chances de quedas e desequilíbrio;
  9. Aumento de infecções respiratórias, como gripes ou resfriados.

Tais sintomas só podem indicar suspeitas, não sendo uma certeza. A única forma de saber é fazendo exames de sangue e ser atendido por um bom médico. Tais sintomas apenas surgem juntos e de forma avassaladora quando os casos de carência são gravíssimos.

Como produzir vitamina D?

A forma mais segura para produzir a substância no seu corpo é induzir isso através do contato direto com a exposição solar.

A receita padrão é tomar um banho de Sol por 15 a 20 minutos por dia, sem proteção solar nenhuma, para pessoas brancas; e para peles morena e negras, um pouco mais, cerca de 45 minutos a 1 hora já que a melanina protege da pele com mais força.

Como tomar vitamina D?

Além do “tomar sol”, existem outras formas de tomar ou ingerir a vitamina D, que são através de alimentos rico na vitamina ou suplementação feita sob medida para o indivíduo.

  1. Alimentos com vitamina D

Não há como atingir os limites mínimos recomendados de vitamina D apenas pela alimentação, mas já é uma excelente ajuda. Os alimentos a seguir contém vitamina D em suas composições:

  • Peixes;
  • Frutos do mar;
  • Óleo de fígado de bacalhau;
  • Fígado de galinha;
  • Fígado de boi assado;
  • Gema do ovo;
  • Leite e derivados;

Alimentos industrializados fortificados.

Lembrando que não é possível encontrar a vitamina D em alimentos de origem vegetal, como frutas, verduras, grãos, farinhas e afins. Sendo assim, vegetarianos e veganos devem manter a rotina de sol diariamente e considerar fazer suplementação junto com um médico.

  1. Suplemento de vitamina D

Conforme citado, a suplementação de vitamina D deve ser feita em último caso quando os níveis estão completamente reduzidos e a saúde da pessoa está em risco. Pode ser feita em cápsulas ou gotas, junto ou não de outros compostos necessários.

E ainda assim, o médico recomenda a exposição solar. E não esqueça: Suplementação não é para qualquer pessoa e sim é um “remédio” após consulta com seu médico.

Consumir vitamina D engorda?

Se formos falar de alimentos que tenham vitamina D e possam engordar, sim, é verdade, pois alguns são calóricos. Mas ao mesmo tempo, o consumo adequado e balanceado é saudável. Além disso, lembra que a vitamina D é essencial para regular açúcar no sangue? Isso é sinônimo de emagrecer.

A vitamina D também é importante para aumentar a densidade óssea, portanto isso também influencia na balança, afinal seus ossos vão ganhar “corpo”.

Saiba que o ganho de peso está diretamente ligado com a absorção e queima de calorias, e com a vitamina D balanceada no seu corpo, você garante uma saúde plena, força para exercícios e metabolismo mais acelerado para a alimentação saudável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here