Doença do Olho de Peixe: O que é, sintomas, como tratar, é contagioso?

0
4704

Nem todo mundo conhece essa lesão pelo nome, mas até que é bem comum de acontecer nas pessoas, então provavelmente você conhece sim. O olho de peixe é um problema na pele que precisa de tratamento! Para tirar suas dúvidas sobre o assunto, fique atento no texto a seguir.

Doença do Olho de Peixe

O que é olho de peixe?

Também conhecido como verruga plantar, olho de peixe é um nome popular dado à verruga viral que pode surgir em qualquer parte do corpo através da instalação do vírus do grupo HPV, o papilomavírus humano.

Ele entra na pele a partir de pequenos cortes, traumas e rachaduras, por isso é uma doença muito comum na sola dos pés. Precisa de tratamento rápido, pois é um tipo de infecção que deve ser interrompida e cessada logo no início.

Causas e fatores de risco para olho de peixe

A única causa para o olho de peixe é entrar em contato com o papilomavírus humano através de pessoa para pessoa, contato de objetos ou piso contaminado, e a pele absorver esse vírus por qualquer entrada.

No entanto, alguns fatores podem agravar as chances de a pessoa desenvolver a condição, tais como:

– Sistema imunológico do infectado: Se a pessoa estiver com baixa imunidade, tem muito mais chances de pegar o vírus do que uma pessoa com alta imunidade; todo mundo corre risco, mas uma saúde em dia consegue evitar a manifestação do vírus na pele;

– Infância: Crianças brincam mais, andam mais descalças e nem todas têm a imunidade alta por conta de má alimentação ou simplesmente mudanças corporais da idade; sendo assim, é muito comum em crianças a presença do vírus;

– Quem usa medicamentos controlados: Outro fator que diminui a imunidade da pessoa pode ser uso de alguns medicamentos como antibióticos que diminuem a defesa do corpo, então a recepção ao vírus acaba sendo mais fácil;

– Piscinas e banheiros: Compartilhar banheiros, vestiários, em que se anda descalço e se tem contato com outras pessoas pode ser um agravante para adquirir o vírus; como também andar próximo a piscinas, compartilhar banheiras e afins;  

Sintomas do olho de peixe

A aparência do olho de peixe na pele é muito semelhante a um calo, que pode ser bem doloroso, ficar inchado e causar dificuldade na hora de andar por conta da dor ao pisar.

Outros sintomas físicos do olho de peixe são elevações amareladas com pontos escuros; tais pontinhos são os vaso sanguíneos inflamados. Pode aparecer num cantinho único ou em vários espalhados pela pele; quando em maior quantidade, a dificuldade de andar é maior.

Fotos de olho de peixe

Para visualizar e saber como identificar o olho de peixe na pele, confira alguns exemplos a abaixo:

Olho de peixe nas mãos

Os casos mais comuns são nos pés, mas as pessoas também relatam olho de peixe nas mãos. Nossos pés têm uma camada protetora maior do que as nossas mãos, portanto uma condição infecciosa dessas nas mãos pode ser bem mais profunda e gerar muito desconforto.

Além de que o risco de infeccionar mais ou de repassar esse vírus é muito maior, pois usamos mais as mãos para fazer as atividades diárias, pegando coisas e etc. O tratamento necessário é emergencial, sendo cirurgia de remoção a melhor opção.

É um procedimento rápido, seguro, com anestesia e que não gera dores, apenas alívio posterior.

Olho de peixe é contagioso?

Estamos falando de um vírus causador da condição, portanto é contagioso sim. Basta o contato direto com pessoas ou objetos infectados para contrair o vírus; sendo assim, se a pessoa tiver qualquer mínima ferida ou rachadura na pele, o vírus pode entrar facilmente.

Tratamento para olho de peixe

Para tratar o olho de peixe, a pessoa deve procurar um médico para ter primeiramente a área analisada.

O médico mais indicado é o dermatologista, mas se for nos pés você também pode consultar o podologista, o qual poderá lhe indicar ou não para um dermatologista em seguida.

Somente um profissional poderá analisar a profundidade das lesões, tamanho, entender os sintomas e pedir algum tipo de exame, se necessário. Dentre os possíveis tratamentos após o diagnóstico confirmado do vírus na pele estão:

– Medicamentos tópicos com ácidos: Em casos menos graves, uma pomada diária basta. A maioria dos ativos desses produtos envolvem ácido salicílico, ácido tricloroacético ou ácido nítrico. Eles têm a função de fazer um tipo de esfoliação química reduzindo as medidas da lesão e removem as camadas infectadas pelo vírus, o que elimina a verruga da pele.

– Crioterapia: É um procedimento estético que usa uma técnica de congelamento da verruga e mata o vírus com uma aplicação de nitrogênio direta na pele. Em casos menos graves, elimina a condição em menos de 1 semana e não deixa cicatrizes.

– Laser: Ajuda na remoção das verrugas, pois cauteriza a área, mata o tecido infectado e faz com que a pele saia facilmente. Ao contrário da crioterapia, pode deixar algumas cicatrizes.

– Cirurgia: Nos casos mais graves e dolorosos, o médico pode indicar de imediato uma cirurgia de remoção que é feita com uma agulha elétrica sobre a lesão. Tem anestesia local na hora e a recuperação é bem tranquila.

Tratamento caseiro para de olho de peixe no pé

Fazer uma esfoliação em casa na área das lesões para tirar o excesso de pele, basta deixar os pés de molho em água morna com sal grosso e depois fazer uma esfoliação manual com pedra pome. Hidrate bem em seguida com cremes para pés.

Lembrando que essa forma caseira é para aliviar sintomas e tentar amenizar a espessura da lesão, mas não substitui sua ida ao médico.

Prevenção e outros cuidados para olho de peixe

  • A vacinação contra HPV é recomendada para combater esses tipos de subvírus que causam as verrugas;
  • Não arranque as verrugas, pois pode aumentar o trauma no local, piorar a infecção e fazer aparecer novas lesões;
  • Cuidado com métodos caseiros de congelamento de verrugas, famosos em propagandas de TV, pois isso pode causar feridas, bolhas e até úlceras na pele;
  • Em caso de qualquer nova lesão, mesmo durante o período de tratamento, consulte seu médico com urgência; coloque um curativo para cobrir a nova lesão até o dia da consulta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here